Menu

Categoria: Programas Educacionais

85% das bolsas de estudos ofertadas foram integrais

No Prouni 2019 teve quase 85% das bolsas ofertadas como integrais. Acompanhe o quadro de vagas por UF.

As inscrições para o Prouni 2019 encerram ontem, 21 de Janeiro e foram registradas 965.116 candidatos inscritos até às 20 horas. Para concorrer à bolsa integral pelo Prouni 2019, o candidato deve comprovar renda familiar por pessoa de até um salário mínimo e meio (R$ 1.017). Para as bolsas parciais, a renda familiar deve ser de até três salários mínimos (R$ 2.034) por pessoa. Cada estudante pode optar por até dois cursos.

Um fato interessante é que 23% bolsas do Prouni 2019 foram oferecidas neste primeiro semestre para Educação a Distância. Sem muitos dados para comparar com o ano passado (o MEC não divulgou nem quais instituições estão vinculadas ao programa)  para cursos de graduação a distância. O Prouni 2019 acaba se tornando uma alternativa interessante para estudantes de baixa renda que não conseguiram aprovação em instituições federais pelo Sisu, então podem concorrer a uma bolsa paga pelo governo para estudar em uma faculdade particular.

Diferente do Fies que é um empréstimo do governo e que o aluno tem que apresentar fiador e pagar depois de formado, o Prouni 2019 é totalmente sem ônus para o aluno, ou seja, quem estuda pelo Prouni não precisa reembolsar o governo depois de feita a faculdade. Isso torna o programa muito interessante para os alunos que se formam sem dívidas e para a faculdade particular que tem certeza da adimplência deste aluno (o bolsista não fica nunca devendo a mensalidade já que quem banca é o governo federal).

Veja aqui a distribuição das Bolsas do Prouni 2019 para o primeiro semestre:

UF Integral Parcial Total
AC 485 131 616
AL 1.132 100 1.232
AM 1.552 1.453 3.005
AP 379 30 409
BA 4.759 2.035 6.794
CE 1.995 823 2.818
DF 2.758 1.633 4.391
ES 2.056 1.002 3.058
GO 3.346 1.436 4.782
MA 1.193 963 2.156
MG 11.354 6.569 17.923
MS 3.601 649 4.250
PA 2.106 440 2.546
PB 969 551 1.520
PE 3.011 771 3.782
PI 833 215 1.048
PR 6.878 5.793 12.671
RJ 6.898 1.274 8.172
RN 1.430 581 2.011
RO 1.095 428 1.523
RR 242 5 247
RS 7.191 2.537 9.728
SC 5.084 1.215 6.299
SE 1.097 169 1.266
SP 33.824 22.465 56.289
TO 988 87 1.075
Total 108.686 53.643 162.329

Esperamos, analisando estes dados, que as regiões do Norte e Nordeste aumentem a oferta de vagas pelo Prouni a medida que haja incentivo para criação de novas universidades e também a ampliação e melhoria de recursos e estrutura para que mais instituições (presenciais e a distância) alcancem quem tem o sonho de ter um diploma de graduação. Vamos nos mobilizar!

Calendário Prouni

17/01 a 21/01 – Período de inscrições

24/01 – Resultado Prouni da 1ª chamada

24/01 a 31/01 – Comprovação de informações – 1ª chamada

08/02 – Resultado da 2ª chamada

08/02 a 19/02 – Comprovação de informações – 2ª chamada

24/02 e 25/02 – Prazo para participar da Lista de Espera

28/02 – 1ª convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

28/02 a 05/03 – Comprovação de informações – 1ª convocação lista de espera

08/03 – 2ª convocação dos candidatos em lista de espera pelas instituições

08/03 a 13/03 – Comprovação de informações – 2ª convocação lista de espera

Qual a renda mínima para participar de financiamento estudantil?

O FIES permite que o usuário faça o financiamento estudantil. Através do programa é possível financiar os estudos no Ensino Superior. Entretanto, antes de contratar o programa o candidato pode fazer a Simulação FIES 2019. Através da simulação é possível saber o valor das parcelas. Para saber como fazer a Simulação FIES 2019 confira o artigo.

O que é a Simulação FIES 2019

O FIES significa Fundo de Financiamento Estudantil, através do programa é possível financiar seus estudos no Ensino Superior. Os financiamentos são disponibilizados para quem estuda em Instituições de Ensino Particulares. Ele também é indicado para as unidades de ensino que apresentam avaliação positiva no MEC (Ministério da Educação).

Desta forma, o aluno pode financiar os estudos de forma parcial ou integral. Com isto o aluno pode fazer o financiamento integral e assim as mensalidades vão ser pagas pelo governo.

Saiba também como realizar o Aditamento FIES 2019!

Entretanto, o FIES faz o financiamento somente das mensalidades do curso. Para garantir o benefício é preciso que o candidato tenha matrícula no ensino superior.

Requisitos para Simulação

Antes de fazer a simulação é preciso saber que o programa não está disponível para todos. Deste modo ele é voltado para alunos que não possuem condições financeiras para pagar as mensalidades.

Para garantir a integridade do programa é preciso adequar as suas características. Com isto o FIES 2019 pode ser contratado:

  • Para os candidatos que não possui curso superior;
  • Candidatos que possuem renda familiar de dois salários mínimos e meio;
  • Candidatos que fizeram a prova do ENEM a partir de 2010. Além disso, é preciso ter pontuação de no mínimo 450 pontos e não pode ter zerado na redação.

Como saber o valor e parcelas pela Simulação FIES

A simulação é feito pelo próprio SISFIES 2019. No portal é possível verificar os valores das prestações. Estas prestações serão pagas durante as fases do financiamento. Pelo programa:

É preciso saber que o simulador tem caráter ilustrativo. Com isto ele apenas disponibiliza as informações aproximadas.

Pela ferramenta o aluno pode ter uma base sobre a futura dívida.

Ao utilizar o simulador ele leva em consideração a data feita (do dia) como data de assinatura do contrato.

Todos os valores são calculados conforme os dados informados no sistema.

Como fazer a Simulação FIES 2019

Para fazer a Simulação FIES o aluno deve seguir o processo abaixo.

  • O interessado deve entrar aqui.
  • Na página de simulação o aluno deve inserir suas informações conforme o campo pedido.
  • Para finalizar o processo, basta selecionar “Simular”.
  • Ainda o aluno pode entrar no Sisfies e fazer a simulação da sua renegociação. Para isto entre aqui.

No site basta o aluno digitar suas informações de acesso e logar.

Para quem não tem cadastro, deve:

  • Para novo cadastro digite, o CPF, data de nascimento, e-mail e senha.
  • Coloque suas informações nos campos apresentados. Depois de receber a confirmação de cadastro finalize a inscrição no Fies e insira dados pessoais, do seu curso e da instituição.
  • Depois do financiamento aprovado e situação regularizada junto à CPSA, o aluno pode entrar no site do FIES. No portal é possível ter as informações detalhadas do seu financiamento.

Central de informações

Caso o interessado tenha alguma dúvida sobre o Simulação FIES 2019, ele pode esclarecer nos seguintes locais:

  • Central de Atendimento: 0800 61 61 61.
  • Formulário de contato: acesse aqui.

Programa Escola Brasil estimula o artesanato nas escolas

Abertura – O que é uma Unidade Executora? O que é o PDDE e como o dinheiro pode ser usado?

O que as escolas devem fazer para receber o PDDE – As prefeituras de todo o país têm as informações necessárias para o cadastramento das escolas que terão direito a participar do Programa Dinheiro Direto na Escola. Os requisitos básicos são: a escola ter sido cadastrada pelo Censo Escolar e ter 21 alunos ou mais. Cada unidade escolar têm direito de implantar atividades de artesanato para complementar a renda, dependendo da quantidade de alunos e da região.

Programa Artesanato nas Escolas

Programa Artesanato nas Escolas

Prestação de Contas/PDDE

As escolas que contam com o Programa Dinheiro Direto na Escola devem realizar a prestação de contas dos recursos recebidos do artesanato, para continuar mantendo o programa ativo nas unidades de educação básica.

O repórter Erik dos Reis ouviu a Professora Mariza da Silva, diretora da Escola Municipal Monsenhor Walfredo Gurgel, no município de Piranhas, no Rio Grande do Norte. A diretora conta como foi a implantação do artesanado na escola e qual a importância dos recursos para a escola.

Como se cadastrar no PBE

As Escolas que contam com os recursos do Programa Brasil Escola precisam prestar contas dos recursos recebidos ao FNDE. E as escolas que não fazem parte do Programa ainda podem se cadastrar. É só procurar as prefeituras e seguir as instruções do FNDE para realizar o cadastro.

Cezar filho explica como fiscalizar os recursos do Programa Artesanato na Escola. Entrevista Elis Mattos, gerente do Programa Artesanato na Escola; e Ricardo Delfino da Silva, presidente da Associação de Artesãos da Escola de Ensino Fundamental Petrônio Barcelos, de Porto Velho/RO.